segunda-feira, 29 de setembro de 2008

BoyBand? Boy? Certeza?


Queridos leitores cultos dos Filósofos Bêbados, você saberia me dizer o que acontece quando um grupo de garotos de sexualidade duvidosa e que acham que sabem cantar (por algum motivo desconhecido pela humanidade) resolvem se juntar?

Essa é fácil, mais uma “BoyBand” ridícula é criada, alienando uma quantia expressiva de adolescentes espinhentos e depressivos!

Demorou para sair o tema sugerido por nossa fiel leitora Veronica, que nos deu a idéia através de nossa comunidade do Orkut, e mesmo não tendo muito conhecimento sobre esses seres desprovidos de bom senso e macheza, aqui vai o meu ponto de vista filosófico nada importante sobre essa raça!

Esses indivíduos costumam emitir grunhidos e gemidos estranhos, nocivos a maioria das pessoas ao redor, e geralmente são subdivididos dentro do grupo, cada um com características bem pessoais, como veremos a seguir:

O Bad Boy: E o rapaz homossexual com cara de mal! Na maioria das vezes, faz lembrar um gibi infantil pela quantidade exagerada de tatuagens e alguns piercings estratégicos. Como era de se esperar, drogas são utensílios básicos de todo Bad Boy que se preze, logo, ele acabará em uma clínica de recuperação qualquer esquecido pela mídia!

O Emotivo: Um rapaz alegre, com cara de criança e que gosta de flores e corações! Faz maior sucesso entre as adolescentes de tenra idade, da qual não imaginam ainda o que é um homem de verdade! Geralmente, é o que vai aparecer chorando com o término do grupo! Faz lembrar muito pessoas EMO, mas EMOS terão uma postagem especial pedida por nosso querido leitor Renato! (belo nome, vocês não acham?)

O Qualquer: É aquele típico integrante que aparece poucas vezes, e que a maioria das pessoas nem nota sua presença! Não sabe nem cantar e nem dançar (os outros também não, mas esse se destaca por ser um completo inútil).

O Dançarino Vocalista: Praticamente o centro da BoyBand. É aquele que provavelmente irá seguir carreira solo, por ter um pouco mais de talento que os demais, dança e finge que canta ao mesmo tempo! Tem a atenção dos clipes voltada a ele!

Mas como o nome já diz, eles fazem parte de uma “banda”, logo todos devem dançar, e não só o “dançarino vocalista”, eis que surgem os passinhos ensaiados! Ah, os passinhos! Amigos e amigas que acompanham nossas filosofias, o que acontece na cabeça de um cidadão para fazer passinhos como aqueles ? Parece uma dança de acasalamento de Ornitorrincos amestrados!

(Típica BoyBand)

Mas de onde surgiu toda essa putaria? Vindo mais a fundo, poderíamos dizer que a primeira BoyBand que surgiu foram os Jackson 5! Seria um tanto quanto exótico vê-los como uma BoyBand, mas dependendo do ponto de vista, é extremamente aceitável. Isso explicaria o porquê do estado deplorável que se encontra nos dias de hoje o seu ex-vocalista.

Mas o auge das BoyBands foi impressionante, algo doentio que movia milhares de pessoas! A febre dessa viadagem começou por volta de 1998, onde grupos musicais (musicais?) como BackStreet Boys, N’sync, Five, West Life entre outros reinavam nas paradas de sucesso!

A decadência do mundo estava em destaque!

E não contente com essa febre gringa que assolava as rádios daqui, é claro que os brasileiros não podiam ficar de fora dessa! Eis que surgem grupos como o Dominó. Nesse período, suicídios em massa começam a acontecer, e terminam sem explicação aparente, na mesma época em que ocorreu o desmanche da banda!

Dizem que o sumiço da banda foi um trabalho voluntário voltado à sociedade de algum Serial Killer de alma caridosa! O mesmo assassino em série que provavelmente deu um jeito no assustador BR'oz.

BoyBands, Morram!

Grato, Platão.

PS: Grande ajuda do Filósofo Maquiavel da Silva para término da postagem!

Um comentário:

nerdsedentario disse...

BoyBands, Morram! [2]
Hahahaha, aja paciência para essas bandinhas. (:


Abraços.